Páginas

29 setembro 2009

Por que não te calas?

Há uma frase de conhecimento popular que diz: o sábio permanece calado e ainda que não saiba nada passará despercebido, já o tolo fala sem pensar.
Fazendo uma analogia com o ato de intromissão do Brasil na crise política de Honduras, pode-se dizer que o representante do Itamaraty e Relações exteriores, chanceler Celso Amorim passou por tolo ao conceder "asilo" ao presidente deposto de Honduras Manuel Zelaya, pois além de estar atrapalhando as negociações, incita a prática de violências pelos apoiadores do presidente deposto.
O presidente Zelaya foi deposto, pois mesmo contra a legalidade do ato declarada pela suprema corte daquele país, convocou plebiscito para analisar a possibilidade de releição presidencial.
Desde então expulso do próprio país estava tentando voltar sem sucesso até que Hugo Chavez presidente da Venezuela novamente com ajuda do Brasil infiltrou Zelaya com mais 100 pessoas na embaixada brasileira.
Porém fica uma pergunta, Zelaya entrou com mais de cem pessoas na embaixada porquê?
A Qual motivo que leva o Brasil permitir tamanho erro diplomático sabendo que a cada declaração de Zelaya da embaixada brasileira a população se revolta mais?
Sou a favor da democracia e ordem porém um presidente que vai contra a leis do próprio país possui legitimidade para continuar no cargo?
A resposta torna-se cristalina, principalmente quando por trás de tudo aparece uma figura de reputação duvidosa como Chavez que a cada dia se transforma num ditador medieval, suprimindo direitos e garantias fundamentais aos venezuelanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário