Páginas

03 dezembro 2009

Honoráveis Bandidos

Para quem se interessa por política e em especial política maranhense e os feitos de José Sarney, não pode deixar de ler a obra"Honoráveis Bandidos", expressão cunhada por Palmério Dória e segundo Karl Marx, de figuras envolvidas em todas as excrecências morais, que se sentam nas cadeiras mais insuspeitas do homens dos postos mais altos das política. O livro é revelador e interessante, pois revela as minúncias e artimanhas utilizadas por Sarney para chegar ao poder e enriquecer as custas do bem público, utilizando-se do judiciário e influência política que possui até no STF. Todo este poder segundo o livro começou após o pai de Sarney, ter sido nomeado desembargador do tribunal de justiça e após ter influenciado no governo Vitorino Freire e demais governos, assim como na eleição do próprio Sarney, que a partir da sua eleição à deputado foi se utilizando dos meios aprendidos com os políticos mais rasteiros, diga-se Maluf.
O livro revela ainda as facetas dos filhos de Sarney, citando Roseana como a "princesinha do Calhau" mimada, desafiada por Alexandra Tavares, continua falando do Sarney Filho que não tem admiração de seus pais e por fim de Fernando Sarney o articulista e negociador dos negócios da família ou clã, como queiram.
O livro revela muitas imoralidades que teriam sido praticadas por Sarney e seu enriquecimento no poder, possuidor da ilha de Curupu, comparando-o a um dos maiores milionários como Aristotéles Onassis com uma ilha de mais de 250.00 km². Entre muitos outros trechos interessantes o livro chama atenção para o fato da rancorosidade do patriaca Sarney, que não perdoa os seus desafetos, como no episódio que sua filha perdeu a corrida presidencial por causa da interferência de José Serra e FHC e quando perguntado se guardava mágoa, disse que iria se vingar de FHC. Vale a pena comprar o livro, que deixa o leitor entretido desde o começo ao fim. O meu livro consegui achar somente na banca de revistas do João Paulo, dentro do estacionamento do Supermecado Mateus, pois está sendo censurado implicitamente, pelos poderes e medo do coronel.

2 comentários:

  1. Fala Hilton Rafael, a quanto tempo rapaz. Cara eu estou lendo esse livro aí, muito bom por sinal. Parabéns pelo teu blog, que continua firme e forte. O meu blog de cinema agora ganhou uma nova cara. Agora vou ter tempo para ele. Concluí meu curso de jornalismo. Coloca o link aí dele http://setimaartebsb.blogspot.com. Meu projeto de conclusão de curso de jornalismo é esse aqui http://www.expressaotocantina.com.br abraços meu caro, bom trabalho

    ResponderExcluir
  2. estive no lançamento histórico deste ótimo livro, meu caro, inclusive fiz um texto sobre este evento e sobre o trabalho do Palmério nos Morcegos (espaço do qual andas sumido, hein?!)! Atualmente, o Lula anda falando muita merda sobre nossos maranhenses, não: veja nos Morcegos! Abração!

    P.S.: todas as bancas da João Lisboa, pelo menos, estão vendendo o livro sobre o sarna!

    ResponderExcluir

Faça seu comentário