Páginas

12 março 2009

Até que a cassação definitiva os separe, amém.

Antes eram só boatos, que viraram fatos e se concretizaram, o governador foi cassado.
Em um julgamento com 4 votos a favor e 3 votos contra a cassação foi sacramentada, cumpre ressaltar que esta deve-se em sua grande parte a incompetência e excesso de confiança de alguns "aliados" do Dr Jackson Lago corroborado pela contratação de advogados titubeantes e trêmulos, inseguros que pareciam não ter afinidade com a causa.
Todos os favorecidos do poder estavam extremamentes confiantes que no poder nada os aconteceria, podendo ficar despreocupados.
O Estado parecia que não tinha um governador mais um secretário governador, que decidia sobre tudo uma espécie de déspota, que ditava ordens e até seus pares reclamavam do seu autoritarismo, sendo este homem o verdaeiro governador.
Assim foi até a cassação, o déspota ditava e o povo reclamava, porém este não era escutado,porém quando viram que o inimigo não estava brincando resolveram levantar a guarda aí já era tarde pois os opositores já haviam ultrapassado as portas do palácio.
O forte foi invadido e alguns aliados começaram a se digladiar pela sobrevivência pólitica indo ocupar cargos na prefeitura, pois não há mais esperança, alguns ainda permancem apegados e só deixarão de ter argumentos quando do governo forem expulsos de vez.
O Ideal de libertação que antes parecia real, agora se tornou opaco pois está sendo relembrado afim de ser imposto aos intectualmente desfavorecidos e essa bandeira é hasteada apenas pelos interessados financeiramente,que querem cooptar a população atraves de migalhas econômicas e eleitoreiras como obras inacabadas e ajustes no setor de funcionários públicos, que já chegam tarde demais, sendo que essa base de apoio que apóia o governador espera apenas sua cassação definitiva para pular fora do barco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário